sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Alice na Gulbenkian


                                Maggie Taylor, EUA, 2008


No dia 4 de julho de 1962, Lewis Carroll, um talentoso professor de matemática no Christ Church College de Oxford, narrou pela primeira vez as aventuras de Alice, a história surreal de uma menina numa terra de maravilhas. Tal como a matemática, o seu texto era intrigante, enigmático e divertido, os ingredientes para que se tornasse um conto intemporal, agora traduzido para mais de 100 idiomas.
Lewis Carroll ilustrou o manuscrito com desenhos de sua autoria que, sem dúvida, influenciaram as magníficas ilustrações a preto e branco de John Tenniel, publicadas com a 1ª edição. Desde então, As Aventuras de Alice no País das Maravilhas têm sido uma fonte de inspiração para incontáveis versões ilustradas, que podem ser consideradas verdadeiras traduções para uma linguagem visual universal.

Cada ilustrador usa as suas capacidades técnicas e artísticas, para criar uma narrativa visual que comunica com o leitor muito para além do texto que lhe deu origem. As imagens transportam-nos inevitavelmente para uma dimensão paralela ao texto, uma informação visual feita de cores, formas, texturas, relações volumétricas, elementos que, por sua vez, ecoam em cada espetador de uma maneira única e irrepetível.

Foi este o nosso mote: celebrar Alice através dos seus ilustradores, dando a ver uma seleção de cerca de 100 ilustrações originais, por alguns dos mais aclamados artistas contemporâneos do mundo.
Através da sua arte, revisitamos episódios e personagens, comparamos estilos, escolas e técnicas, reconhecemos influências culturais e, quem sabe, descobrimos novas interpretações.

O chá está servido. Desfrutemos uma nova "idade de ouro"da ilustração de Alice!


Ju Godinho e Eduardo Filipe
Curadores



De 1 de novembro a 10 de fevereiro.
Mais informações sobre a exposição: aqui.



Sem comentários:

Enviar um comentário