segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Novidade na Biblioteca: «A Paixão de Van Gogh» (DVD), de Hugh Welchman

 
 Este "biopic" sobre Vincent Van Gogh apresenta-se como a primeira longa-metragem "completamente pintada do mundo". Para animar o filme, foram pintados e repintados 853 quadros a óleo, feitos por mais de 100 artistas diferentes, a partir de 130 obras do lendário pintor holandês. Ao todo, 65 mil fotogramas. A história foca-se mais na morte do que na vida do artista, com a acção a desenrolar-se um ano após a sua morte e pessoas a tentarem perceber o que é que aconteceu ao certo a Van Gogh. Um filme de Hugh Welchman, o animador britânico responsável pela BreakThru Films, produtora que ganhou um Óscar pela curta Pedro e o Lobo em 2006, e da sua esposa, a polaca Dorota Kobiela, que no currículo o filme familiar The Flying Machine, nunca saído em Portugal. Robert Gulaczyk, ator polaco conhecido pelo trabalho no teatro e com pouco créditos no cinema, dá voz ao torturado Van Gogh, num elenco que inclui também Douglas Booth, Jerome Flynn, Saoirse Ronan e Chris O’Dowd

Trailer:


Exposição «Matemática e Natureza»


Está patente na Biblioteca, até ao final da próxima semana, a Exposição «Matemática e Natureza»  Trata-se de um conjunto de painéis onde são abordados as temáticas Matemática e o Reino Animal, Matemática e o Reino Vegetal, Matemática e os Mapas e Matemática e Curiosidades. Cada painel apresenta um breve enquadramento da Matemática nos diferentes temas da Natureza que são abordados e inclui materiais manipuláveis que incentivam o público a envolver-se em experiências matemáticas relacionadas com as várias temáticas.

32.º Aniversário da ESLC


No passado sábado, dia 17 de novembro, a nossa escola comemorou o seu 32.º aniversário. Por coincidir com fim de semana, as comemorações decorrem hoje, com o seguinte programa:

HORAS


ATIVIDADES

LOCAL

Durante todo o dia

Exposição fotos

Somos Leal


Durante todo o dia


Animação pela Rádio Onda Jovem

Espaços escolares

Durante todo o dia


Distribuição de edição comemorativa do 100Letras

Espaços escolares

9.40h – 10.10h

Içar da Bandeira do Eco-Escolas


Átrio de entrada da Escola



13.30h – 15.00h

Somos Leal…t ambém na Ciência

Atividades pelos alunos do 12.C1



Laboratório de Química, pavilhão C

16.30h-17.05h

Parabéns à Leal, com bolo de aniversário


Sala de professores da Leal
Foto: sintranoticias.pt

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

LISBON&SINTRA FILM FESTIVAL ‘18




Na sua 12.ª edição, o LEFFEST chega com o outono, convidando-nos ao aconchego de várias salas de cinema, em Lisboa (Monumental e Nimas) e Sintra (Centro Cultural Olga Cadaval).
O programa é amplo e rico, tecido de múltiplas cores, pelo que difícil vai ser escolher. Mr. Lynch dá rosto ao cartaz e com o lançamento da sua biografia abre "Espaço para Sonhar" e irmos ao encontro do seu misterioso universo artístico. Mas também ao encontro do universo de outros criadores como João Botelho, Paul Schrader, Darezhan Omirbayev, Mike Leigh, Mario Martone, Walter Salles, entre tantos outros, que, com talento e arte, conseguem transportar-nos para lugares, memórias, ideias, personagens, histórias que desafiam o nosso olhar, tocam os nossos sentidos e, muito frequentemente, nos dão a pensar. Talvez por essa razão o LEFFEST cria espaços de encontro entre criadores e espetadores lançando temas de debate e reflexão (O Desejo Chamado Utopia; Neoliberalismo - a Semente do Populismo e dos Novos Fascismos?).
É impossível não aceitar este convite, não participarmos desta festa, por isso lá estaremos com os nossos alunos, no Centro Olga Cadaval, no dia 22 de novembro, com o apoio do Serviço Educativo da Câmara Municipal de Sintra, curiosos para ver o filme de Walter Salles, Central Brasil (1998).
NÓS VAMOS!
Consulte o Programa aqui  http://www.leffest.com/

Manuela Martins (PNC)

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Novidade na Biblioteca: «A Mulher à Janela», de A. J. Finn

 
 Anna Fox não sai à rua há dez meses, um longo período em que ela vagueou pelos quartos da sua velha casa em Nova Iorque como se fosse um fantasma, perdida nas suas memórias e aterrorizada só de pensar em sair à rua. A ligação de Anna ao mundo real é uma janela, junto à qual passa os dias a observar os vizinhos. Quando os Russells se mudam para a casa em frente, Anna sente-se desde logo atraída por eles - uma família perfeita de três pessoas que a fazem recordar-se da vida que já teve. Mas um dia, um grito quebra o silêncio e Anna, da sua janela, testemunha algo que ninguém deveria ter visto e terá de fazer tudo para encobrir o que presenciou. Mas mesmo que decida falar, irá alguém acreditar nela? E poderá Anna acreditar em si própria? A Mulher à Janela é um thriller eletrizante onde nada nem ninguém é o que parece. A adaptação ao cinema está a ser produzida pela FOX.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Mulheres de Atenas, Chico Buarque


A conquista de uma cidadania plena e perfeita levará mais tempo a alcançar do que julgamos. Já na Atenas dourada do séc. V a. C. as diferenças sociais eram gritantes. Ser homem ou ser mulher era muito diferente, no que se refere aos direitos humanos. Ouve atentamente a canção Mulheres de Atenas de Chico Buarque, (https://www.youtube.com/watch?v=MabbVn0Rlv4) escreve um texto em que justifiques porque é que não gostarias de ser mulher em Atenas no séc. V a. C. (Compara o passado com o presente e aponta lutas que é preciso ter para alcançarmos uma verdadeira igualdade de género).

Novidade na Biblioteca: «A utilidade do inútil», de Nuccio Ordine


«Existem saberes absolutos que – precisamente pela sua natureza gratuita e desinteressada, longe de qualquer vínculo prático e comercial – podem ter um papel fundamental na educação do espírito e no desenvolvimento cívico e cultural da humanidade. Dentro deste contexto, considero útil tudo aquilo que nos ajuda a tornarmo-nos melhores…» A utilidade do inútil é um manifesto que reúne citações e reflexões que Nuccio Ordine foi armazenando ao longo da sua vasta experiência como professor e investigador. Esta obra está estruturada em três partes: uma primeira que aborda a útil inutilidade da literatura, para a qual contribuem as considerações de uma série de personalidades da esfera da cultura que, ao longo da história, se debruçaram sobre este tema; uma segunda parte que analisa a repercussão da lógica do lucro no mundo do ensino, da investigação e das atividades culturais em geral, na perspetiva daquilo a que o autor qualifica criticamente como “universidade-empresa” e “alunos-clientes”; e uma terceira parte que congrega a voz de alguns clássicos para mostrar o papel ilusório da posse e os seus múltiplos efeitos devastadores sobre a dignitas hominis, o amor e a verdade, através da promoção daquilo a que Ordine apelida de “ilusão da riqueza” e “prostituição da sapiência”. Nuccio Ordine rejeita a ditadura do lucro e do utilitarismo, que invadiu o nosso quotidiano, e propõe uma profunda reflexão sobre a importância daqueles conhecimentos que, aparentemente, não produzem benefícios materiais numa sociedade global em que só é considerado útil aquilo que é passível de ser transformado em rendimento monetário ou num outro tipo de compensação material e quantificável. Face à crise do sistema, este livro convida os leitores a pensar que – agora, e mais do que nunca – são necessários esses saberes que alimentam o espírito, que reivindicam o bem comum, o respeito pelo próximo, a solidariedade e a paz. A utilidade do inútil é um manifesto atual e desafiador que apela à luta contra a corrupção causada pelo dinheiro e pelo poder.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Novidade na Biblioteca: «A Lua de Júpiter» (DVD), de Kornél Mundruczó



Aryan Dashni (Zsombor Jéger) é um jovem sírio que, para escapar às atrocidades da guerra no seu país, tenta passar a fronteira húngara. Ao ser descoberto por um guarda é baleado diversas vezes. Surpreendido, Aryan descobre que não morreu dos ferimentos e que adquiriu o poder de levitação. Colocado num campo de refugiados, o rapaz acaba por despertar o interesse do Dr. Gábor Stern (Merab Ninidze), que pretende descobrir o segredo que lhe permite levitar. Fascinado com tudo aquilo e decidido a aproveitar-se do extraordinário dom de Aryan, o médico leva o jovem imigrante para Budapeste… Um filme dramático, realizado pelo húngaro Kornél Mundruczó ("Tender Son: The Frankenstein Project", “Johanna”, “Deus Branco”), que esteve em competição pela Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes.

Trailer:

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Novidade na Biblioteca: «O Velho e o Mar - Romance Gráfico», de Ernest Hemingway, Thierry Murat


Cuba, início dos anos 1950. Santiago, um velho pescador, sai para o mar após 84 dias sem pescar um único peixe. Todos os habitantes da ilha afirmam que Santiago está velho de mais e em maré de azar, mas Manolin, o pequeno rapaz, continua a acreditar nele apesar dos comentários depreciativos dos pais. Ao 85.º dia, Santiago decide partir para o mais longe possível, ao largo do Golfo, em busca do peixe que lhe devolverá o respeito dos habitantes da ilha. É então que encontra um magnífico espadarte, enorme e forte. A luta homérica entre o velho e o peixe predador durará três dias e três noites: no regresso a terra firme, o velho, derrotado, recuperou a dignidade entre os seus pares após uma batalha corajosa. Respeitando o estilo e o ritmo do texto original de Ernest Hemingway, Thierry Murat conseguiu transpor para imagens a mais fiável adaptação da poética aventura de O Velho e o Mar.

Concurso de Escrita Criativa




A biblioteca organiza dois concursos sobre o Mar que te desafiam a pôr à prova a tua criatividade com as palavras ou as formas. Participa e habilita-te a ganhar excelentes prémios. Consulta os regulamentos na página do agrupamento.


segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Novidade na Biblioteca: «21 Lições para o Século XXI», de Yuval Noah Harari


Qual o verdadeiro significado dos eventos que hoje testemunhamos e como poderemos lidar com eles à escala individual? Que desafios e escolhas se nos deparam? O que poderemos legar ou ensinar aos nossos filhos? Algumas das questões que procurarei explorar e dar resposta incluem o significado da ascensão de Trump, se Deus estará ou não de regresso ao nosso mundo, se o nacionalismo pode ser a resposta a problemas como o aquecimento global. O livro está dividido em 5 partes (O Desafio Tecnológico, o Desafio da Política, Desespero e Esperança, Verdade, Resiliência), cada uma delas com questões dedicadas a temas específicos, no total de 21 lições para o século XXI.

Escola selecionada para o projeto Ler+ Mar


O Projeto da nossa escola «Cartas de Neptuno» foi um dos selecionados no âmbito do projeto Ler+ Mar do Plano Nacional de Leitura.

O projeto projeto Ler+ Mar visa sensibilizar, através da leitura, para o desenvolvimento sustentável dos oceanos e dos recursos marinhos e resulta de uma parceria estabelecida entre o Plano Nacional de Leitura 2017-2027 (PNL2027), a Direção-Geral de Política do Mar (DGPM), a Aporvela e o jornal Público.
Tendo como contexto o mar, o nosso projeto «Cartas de Neptuno» envolve um conjunto de iniciativas de natureza literária, científica e histórica, articulando diversas áreas curriculares (Cidadania e Desenvolvimento, Português, Biologia e Geologia, Física e Química, Inglês, Filosofia, Educação
Física, Matemática, Desenho e Oficina Multimédia), tendo como produto final um
espectáculo de dramatização de textos e de experiências vivenciadas pela comunidade escolar no decurso do projeto, intitulado «Sete Cartas de Neptuno».

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Novidade na Biblioteca: «



Nascido em Montemor-o-Velho (distrito de Coimbra), por volta de 1510, o português Fernão Mendes Pinto ficou conhecido pela obra autobiográfica "Peregrinação", em que relata uma das viagens feitas pelos portugueses ao Oriente. Em 1537, para escapar à miséria, parte para a Índia, para se juntar aos dois irmãos. Assim começam as aventuras e desventuras de um homem que, durante os 21 anos em que esteve no Oriente, foi "13 vezes cativo e 16 ou 17 vendido". Em 1558, regressa a Portugal. Depois de várias tentativas de se ver recompensado pelos serviços feitos à coroa portuguesa, acaba por desistir e estabelecer-se na Quinta de Palença (Almada), onde se dedica à escrita, entre 1569 e 1578, da obra que, várias décadas mais tarde, o tornaria famoso. O texto original, deixado à Casa Pia dos Penitentes, só viria a ser publicado em 1614, 31 anos após a sua morte, já em 1583. Apesar da publicação tardia, este livro de viagens sobre as expedições dos descobridores e conquistadores portugueses torna-se um grande sucesso por toda a Europa. Com assinatura de João Botelho ("A Corte do Norte", "Filme do Desassossego", "Os Maias"), este filme recria as aventuras contadas em "Peregrinação", de enorme importância no que se refere à memória dos tempos áureos dos Descobrimentos portugueses. Filmado na China, Japão, Índia, Malásia, Vietname e Portugal, tem o actor Cláudio da Silva como protagonista. É acompanhado no elenco por Cassiano Carneiro, Pedro Inês, Catarina Wallenstein, Maya Booth, Rui Morrison, Jani Zhao e Zia Soares, entre muitos outros.

Trailer: