terça-feira, 15 de maio de 2018

Dia Internacional dos Museus e Noite dos Museus


Na próxima sexta-feira, dia 18 de maio, comemora-se o Dia Internacional dos Museus e, como em anos anteriores, é possível visitar gratuitamente uma série de museus.
As entradas serão gratuitas em todos os Museus, Palácios e Monumentos tutelados pela DGPC: - no dia 18 de maio, no horário normal de funcionamento, exceto nos seguintes casos: no Museu Nacional de Arqueologia a gratuitidade será das 10h00 às 23h00 e no Palácio Nacional de Mafra das 9h30 às 17h30 (última entrada às 16h45) e das 20h00 às 23h00; - no dia 19 de maio, a partir das 18h00, exceto no Museu Nacional dos Coches em que a gratuitidade será das 10h00 às 24h00 (última entrada às 23h30). 
No dia 19 de maio, os seguintes serviços estarão encerrados após o horário normal de funcionamento: Convento de Cristo, Mosteiro da Batalha, Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro dos Jerónimos, Museu Monográfico de Conímbriga – Museu Nacional, Palácio Nacional de Mafra, Panteão Nacional e Torre de Belém.

As nossas apps

As  nossas apps

Descarregue aqui as nossas apps para dispositivos Android:
(Clique na imagem ou leia o código com a câmara do dispositivo)

Obras de Camilo Castelo Branco


Obras de Fernando Pessoa

Obras de Eça de Queirós


Como realizar trabalhos

segunda-feira, 16 de abril de 2018

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Conversa do Desassossego


O desafio foi lançado pela professora de Português, Teresa Lucas: descobrir o Livro do Desassossego, de Bernardo Soares, visionar o Filme de João Botelho, com o mesmo nome e, de olhar em olhar, fragmento em fragmento, partilhar leituras, sensibilidades, reflexos, projeções, porque, como refere o poeta: «Este livro é um só estado de alma, analisado de todos os lados, percorrido em todas as direções».
Professores e alunos aceitaram o desafio da viagem que, apesar de conjunta, exigia de cada um esforço e vontade de enfrentar as intempéries em que as palavras do poeta sempre nos lançam, desassossegando-nos.
E lá fomos navegando pelas páginas do Livro, pelos fragmentos fílmicos, procurando vencer as nossas perplexidades e hesitações, até nos sentarmos à conversa com o realizador João Botelho que, como nós, também caiu em desassossego.

A conversa decorreu no auditório da Leal, no passado dia 7 de fevereiro, com alunos e professores do 12.º ano, num ambiente informal e dialogante, permitindo uma compreensão partilhada do Livro ao Filme, que o mesmo é, no dizer do poeta: «Dar a cada emoção uma personalidade, a cada estado de alma uma alma.», num contínuo Desassossego.

Manuela Martins

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

E se Rio de Mouro Tremer?

É já na próxima quarta-feira que vamos discutir na escola o risco sísmico, numa atividade do projeto Ciência, Biblioteca e Cidadania. Para o efeito, contaremos com a presença do geólogo Pedro Emanuel Fonseca, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e do escritor Domingos Amaral, autor de Quando Lisboa Tremeu. 
A sessão decorrerá no auditório da ESLC, entre as 10h e as 11h30, e destina-se a turmas do ensino secundário.