terça-feira, 14 de junho de 2011

Prémio DN

(clique na foto para ampliar a imagem)

O ensino português tem pouca qualidade. Os professores têm uma formação deficiente e os alunos são muito fracos e desinteressados. Estas são ideias que alimentamos e lamentamos de braços caídos. No entanto, se olharmos com atenção e paixão, encontramos escolas a participarem em iniciativas extracurriculares de grande interesse social e cívico mostrando trabalho de qualidade. É preciso dar mais visibilidade mediática a iniciativas deste género para despertar nas pessoas um sentimento de esperança e vontade de mudar o que não está bem.
A Leal da Câmara venceu, com mais cinco equipas, o concurso DN Escolas. A vitória ficou a dever-se em grande parte a um conjunto de alunos motivados, trabalhadores (chegaram a trabalhar no projecto ao fim-de-semana), inteligentes e boas pessoas. A este grupo juntou-se um conjunto de professores empenhados, uma escola (funcionários, professores e alunos) dinâmica e órgãos de direcção sempre prontos a dar apoio a eventos deste género.

A iniciativa do DN deu aos alunos a possibilidade de mergulharem no mundo do jornalismo, explorarem diferentes problemas da sociedade portuguesa e partilharem preocupações com importantes e distintas personalidades portuguesas. Tão ou mais importante do que tudo isto: os alunos vencedores perceberam que o trabalho árduo compensa, que com esforço os obstáculos podem ser superados.

Ao fim e ao cabo, cabe-nos a todos criticar ideias feitas, alimentar a desobediência e o inconformismo esclarecidos com todas as armas ao nosso dispor, por muito simples que sejam, tal como foi a participação do grupo do 100Letras no concurso DN Escolas.

professor António Narciso, in Jornal 100 Letras, nº 78,  Junho 2011, pág 12.

1 comentário:

  1. Parabéns a todos, Alunos, Professores e Funcionários.
    Mas quem será aquele aluno de cor de rosa?
    Saudações bem-dispostas,
    Luís Vilela.

    ResponderEliminar